UM JORNALISMO DE MUDANÇAS

Leave a comment

April 21, 2013 by suitandojornalistas

Após 14 anos sob a direção de um telejornal, Ivana Back resolveu partir para novos desafios e assumir  a diretoria de cerimonial da Prefeitura de Sorocaba. Mudar, é a coisa certa?

A jornalista Ivana Back fala sobre mudanças na trajetória profissional

A jornalista Ivana Back fala sobre mudanças na trajetória profissional

“Saí porque precisa buscar novos desafios”, afirmou Ivana Back após 19 anos de televisão. Conhecida em Sorocaba (SP) principalmente por apresentar o telejornal da TV TEM, afiliada da rede Globo, a jornalista catarinense surpreendeu o público deixando a bancada para ocupar novas posições. Agora, mais distante dos olhares diários da população.

Apaixonada assumida pela televisão, sua carreira profissional começou como repórter na TV Barriga Verde, afiliada da Bandeirantes em Florianópolis (SC), enquanto ainda estudava na Universidade Federal de Santa Catarina. O segundo passo foi na RBS TV Florianópolis, onde atuou por quatro anos desenvolvendo as funções de apresentadora da previsão do tempo, editora de texto e repórter.  A terceira fase foi já no interior, assumindo o cargo de editora de texto e apresentadora da TV Aliança Sorocaba (atual TV TEM). Aqui, permaneceu por 14 anos. Desses, 12 como editora-chefe do Tem Notícias Segunda Edição.

“Fui convidada pelo gerente da TV Aliança da época, José Luís Zana. Ele assistia minhas reportagens na GloboNews no programa Via Brasil (que traz matérias de todo o País)”, conta e completa que Zana precisava de uma apresentadora para o telejornal SPTV primeira edição, que assim como na capital, passaria a ter 40 minutos de duração. “Fiz a entrevista, apresentei meu material e fui contratada”, relata.

De lá para cá, foram incontáveis reportagens que dentre essas, segundo ela, se destacam as de denúncias de esquemas criminosos com os envolvidos presos e exibições de problemas comunitários que apresentaram solução por meio do poder público. “Isso sempre me realizou. Sinto que o meu trabalho cumpriu uma função social”, define.

A jornalista apresentando no telejornal uma de suas preferências: denúncia
Crédito: Arquivo G1/ Canal do Youtube Adriano Campos. Fev/12

No entanto, é claro que nessa trajetória também tiveram erros para o aprendizado. Relembrando, ela citou o dia em que o telejornal teve um sério problema técnico e, no momento que a programação estava se direcionando ao intervalo comercial, ela falou um palavrão que vazou, ao vivo. “Fiquei muito chateada, mas aprendi duas lições: não falar mais palavrões – as vezes escapa”, brinca e continua: “E ficar sempre quieta enquanto as reportagens estão sendo exibidas. Os operadores de áudio são seres humanos e podem falhar”.

Mas, depois de tantos anos a frente do jornal, ela decidiu que era hora de mudar. “Muitos anos fazendo a mesma coisa leva a uma certa acomodação. Procurava também uma maior qualidade de vida. Quis priorizar minha família” cita em relação à rotina acelerada.

Com a saída da televisão, Ivana Back apresentou a campanha do horário eleitoral gratuito do então candidato à prefeito de Sorocaba, Antônio Carlos Pannunzio (PSDB). Com a vitória dele, a jornalista foi convidada para ser diretora de cerimonial.

Ivana Back durante a campanha de um candidato à Prefeitura de Sorocaba

Crédito: Canal do Youtube votopannunzio45. Ago/12

Nesta nova posição, ela é responsável  por cuidar dos eventos da prefeitura, especialmente aqueles que contam com a presença do prefeito. Elabora desde o convite até roteiro e apresentação. É dever dela ainda acompanhar o prefeito em solenidades em que ele fará pronunciamentos. Neste caso, faz-se o protocolo, ou seja, o levantamento das autoridades importantes presentes que serão citadas em seu discurso. “É uma função completamente nova para mim, um desafio, mas que estou adorando. Há muita coisa nova e isso é bom, já que tenho a chance de aprender. Na minha opinião, esse verbo deve ser conjugado diariamente”, incentiva.

Como Ivana bem define, o transformar é um passo difícil porém, necessário. “Em toda mudança, há sofrimento. O desconhecido gera medo. Mas, só erra quem faz e só faz quem não é covarde. O importante é querer aprender, é ter boa vontade, ouvidos e olhos abertos para o conhecimento, para as dicas dos colegas, para aprender com os erros e acertos. Não existe profissional que não precise se aprimorar. A vida é um eterno aprendizado”, encerra.

Bastidores. “Apesar de ter feito meu TCC na faculdade em rádio, um veículo que sou apaixonada, as oportunidades foram outras. E olha que na época da faculdade nunca quis trabalhar em televisão”, comenta.

Ivana confessa ainda: “Sempre gostei muito de ser editora de texto. Mas, nunca gostei de ser repórter de rua”.

Para ela, os pontos positivos da televisão são a agilidade e o alcance. “A maioria da população se informa via telejornal. Tudo o que você trata tem um peso muito grande, por isso a responsabilidade é tão grande”,  fala e ressalta que é preciso ter muito cuidado ao tratar os assuntos, porque uma reportagem mal apurada, uma denúncia mal checada, podem provocar estragos irreparáveis.

Já o lado negativo é a falta de respeito com o profissional. “Precisa-se produzir cada vez mais em menos tempo e com salário cada vez menor”. Ela justifica que as emissoras são indústrias que buscam lucrar cada vez mais e para isso não se importam de cortar gastos. “Na maioria dos casos o fator mão de obra é o mais prejudicado, o menos prestigiado”, alerta.

Quanto ao salário, a jornalista acredita que paga-se muito mal ao profissional em qualquer veículo de comunicação e afirma ser este um problema que a categoria enfrenta. “São poucos os profissionais que se destacam e conseguem salários melhores. É como no futebol: nem todo jogador tem o salário dos craques”, simplifica.

Dica da profissional. Para Ivana Back o jornalista precisa…

 – Ser um curioso, ter vontade de saber de tudo um pouco. Não precisa se aprofundar, mas ele precisa saber o que está acontecendo na sua cidade, no seu Estado, no seu País e no mundo. Precisa ler de tudo. De bula de remédio até Pablo Neruda, da revista Veja a Caras. Precisa ler, ler, ler…

– Ficar atento às novas ferramentas. Pode até não gostar de redes sociais e não fazer uso, mas precisa conhecê-las, já que são importantes fontes de informação no mundo moderno.

– Desconfiar de tudo. Essa desconfiança fará com que ele não aceite qualquer resposta, que vá atrás, que investigue e dessas investigações podem surgir denúncias que provocam  transformações na sociedade.

– Ter sede de informação, fome de aprendizado e vontade de mudar.

Crédito texto: Luma Bonvino

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: